quinta-feira, 14 de março de 2013

NESTA SEXTA dia 15 de MARÇO: UNATI na UFAC

VELHICE




Quando estamos no ensino Fundamental e somos ainda crianças, as aulas de Ciências sempre começam com a mais básica das lições: o ser humano nasce, cresce, desenvolve-se, reproduz, ENVELHCE e morre. Este é um modo digamos científico de ver a coisa e indica a existência de uma programação genética, que significa que temos um certo tempo de vida para nossas células e organismos, o dito "relógio biológico", que marcaria nosso tempo de vida, um tempo linear, e compreendido como um fluxo progressivo e sem retorno.

A grande feminista Simone de Beauvoir afirmava que a velhice é  a imagem de "repositório do conhecimento, da cultura e da história da humanidade." Nas civilizações mais antigas (como Roma,Grécia,China), quando se tratava de manter a ordem estabelecida, os idosos eram chamados a serem os intermediários, os juízes.

A visão mais contemporânea da VELHICE é mais positiva a respeito do envelhecimento. Resultado de valores construídos ao longo de toda a segunda metade do século XX, dentre eles, não podemos ignorar o crescimento do número de idosos no mundo. Cresce também entre eles a consciência de seus direitos, assim como a capacidade de influenciarem nas mais diversas esferas sociais. Isto acontece devido a mudança de mentalidade. Os valores culturais de juventude, competição e autossuficiência estão se tornando menos importantes para a população mais velha. Que está tentando se redescobrir, enfrentando a exclusão que sofrem por não fazerem mais parte do mundo dito produtivo.



Foram criadas expressões como "melhor idade", "terceira idade", "idade do lazer"," nova juventude".... Existe todo um invstimento do mercado agora em produtos, roupas, sapatos, materiais de consumo para a velhice, são os chamados mercadores de ilusões, eles iludem a população idosa com novas drogas, novos tratamentos, cremes, perfumes, receitas infalíveis de melhorar a saúde e retardar o envelhecimento. Passando a ideia de que é possível evitar os efeitos do tempo.

Deste modo,  muitos idosos acredtiam que podem prolongar a juventude infinitamente. Existem promessas para que o ciclo da vida seja retardado. Mas nada garante a eterna juventude, e que mais tempo de vida seja sinônimo de mais felicidade.
Estes mercadores de ilusão tentam valorizar somente o aspecto da aparência externa da velhice. Como se ela fosse o principal aspecto. Mas somente pela busca interior, o envelhecer encontrará as fontes da juventude eterna, centrada na busca constante de novos conhecimentos, porque o conhecimento é uma eterna descoberta.

A UNATI deseja fornecer um espaço para nossos idosos continuarem a aprender e assimilar novos conhecimentos.