quarta-feira, 6 de março de 2013

Garota de sete anos é estuprada nas proximidades da FAAO


Li agora a notícia baixo no site Acre 24 horas. Fiquei estarrecida, muito indignada, em vários aspectos. Para além do estupro, que logicamente é crime e continua a estarrecer toda a sociedade me refiro a certas detalhes da história:

- Porque uma menina de 7 anos, que mora no Rui Lino, de certa forma bem distante da FAAO, andava a pé sozinha numa rua nas proximidades desta IFES? 
- Que tipos de responsáveis permitem que menores andem na rua sozinhos e fiquem à mercê de ações criminosas deste tipo?
- Porque uma criança ainda aceita carona de estranhos? Ainda mais uma criança do sexo feminino? Onde estão os responsáveis para ensinar que não se aceita carona de estranhos?
- Onde está a Segurança Pública neste momentos?
- E não é somente nas ruas não, temos que cuidar de proteger nossa crianças em casa, na internet, na escola... A violência e a pedofilia estão em todo lugar.

Garota de sete anos é estuprada nas proximidades da FAAO

6 de março de 2013 - 8:48:34
Gleydison Meirelles
ggreyck@gmail.com
Uma garota de sete anos foi encontrada por policiais militares do 4º Batalhão, no início da noite desta terça-feira (5), nas proximidades da Faculdade da Amazônia Ocidental (FAAO), após ter sido abusada sexualmente por um desconhecido.
As informações sobre o caso ainda são poucas, mas de acordo com os militares que atenderam a ocorrência a menor relatou que mora no Residencial Joafra, região do Conjunto Rui Lino e que caminhava pela rua que passa ao lado da faculdade, quando um desconhecido, que estava em uma bicicleta parou a menor e ofereceu uma carona.
A criança relatou também que o maníaco disse que a presentearia com uma bicicleta, ela aceitou a carona e foi levada para um matagal ao lado da usina da Eletronorte, nas proximidades da faculdade, onde foi seviciada pelo anormal. Após o estupro, a menor foi abandonada no matagal, sendo encontrada horas depois, já na beira da rua.
Os militares levaram a garota para a maternidade Bárbara Heliodora que diante da gravidade dos ferimentos foi encaminhada ao centro cirúrgico da unidade hospitalar.
Neste momento uma tia da menor está na maternidade à espera de noticias sobre o quadro clínico da vítima.
Um suspeito foi apontado pela comunidade como o autor da barbárie, mas até o momento não foi localizado, equipes da Polícia Militar realizam varredura pela região na tentativa de localiza-lo.
Por meio da assessoria de imprensa da Polícia Civil a reportagem foi informada que uma equipe do Núcleo de Proteção da Criança e Adolescente Vítima (Nucria) está se deslocando ao hospital em busca de mais informações.

Para saber mais visitem a página do Facebook de luta contra Pedofilia

http://www.facebook.com/campanhapedofilia