segunda-feira, 16 de abril de 2012

No mundo do trabalho: o lugar e a importância das secretárias do Lar




Enquanto a informalidade toma conta da maioria das atividades urbanas da economia brasileira, as empregadas domésticas, ou secretárias do Lar, seguem rumo ao oposto. O número de carteiras assinadas para estas profissionais cresceu 8,7% em 2011, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), divulgada recentemente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Porém, os estudos e pesquisa sobre este contingente de mulheres é ainda quase inexistente nos meios acadêmicos.
Vivemos em uma sociedade que não suporta realizar os trabalhos mais rudes, mecânicos e manuais do dia a dia, uma sociedade descendente de um regime patriarcal escravocrata, tirano, totalitário, que se acostumou a viver dentro de hierarquias entre as classes sociais, tendo subalternos para realizar os trabalhos domésticos cotidianos, em total servidão e submissão, sem questionamentos e sem direitos trabalhistas. Assim, partindo de um seminário padrão, para repassar modelos de comportamento para trabalhadores domésticos, pretendemos abrir a porta dos ensinamentos culturais e acadêmicos, voltados para o lar, direcionados àqueles que nunca adentraram o ambiente universitário.
Pensando que a Universidade, através de suas atividades de Extensão, deve ter a obrigação de buscar atender todos os segmentos da sociedade, na medida do possível, bem como dar orientação, apoio, incentivo aos estudos e leituras, a cada grupo, conforme suas necessidades e carências, pensamos num trabalho de palestras que pudessem discutir o dia a dia das serventes, faxineiras, diaristas, empregadas domésticas tratando do melhor comportamento a ser adotado por elas nas casas e instituições onde trabalhem.
Assim, pretendemos fazer um seminário de motivação, etiqueta e atitudes da trabalhadora doméstica ideal, incluindo vestuário, maquiagem, postura, hábitos de higiene e limpeza, conduta no trabalho para evitar assédio sexual por parte dos patrões e filhos adolescentes dos patrões, bem como saber identificar situações de perigo com produtos de limpeza, remédios da patroa, objetos pontiagudos, substâncias corrosivas, botijões de gás, eletricidade, etc...
As atividades serão realizadas em somente uma tarde das 15 horas às 19 horas, porque a maioria destas trabalhadoras cumpre dupla jornada e não têm maior disponibilidade. As atividades consistem em 03 palestras com slides, com seção de maquiagem e pentear cabelos, a exibição de 01 curta metragem, seguido de discussão, debate sobre os problemas no trabalho doméstico, distribuição de flores e camisetas. No encerramento, um pequeno coquetel.